Tag Archives: escolhas
Vídeo

Os cinco maiores arrependimentos antes de morrer

14 jan

Olá,

Quero começar este post desejando um 2013 no capricho para você! Prosperidade em todos os sentidos na sua vida e que 2013 seja um ano de muito aprendizado e realizações!

Depois de um ano sem atualizar o blog decidi voltar a dedicar tempo para compartilhar idéias de como seguir no caminho de inspiração e propósito.

2012 foi um ano maravilhoso na minha jornada e me dediquei quase integralmente para participar de projetos de transformação cultural e desenvolvimento de liderança em algumas empresas (Grupo Pão de Açúcar, HP, Tetrapak e Subsea7). Minha intenção é integrar o despertar da consciência com o mundo empresarial e estou muito grato por estar seguindo o meu propósito.

Para começar o ano quero compartilhar este vídeo que mostra o resultado de uma pesquisa feita com pacientes terminais para nos ajudar a refletir sobre nossas escolhas.

Um grande abraço.

Anúncios

Vulnerabilidade é chave para seu sucesso.

18 fev

“Suas atuais fronteiras seguras já foram fronteiras desconhecidas” – Autor desconhecido.

Você já parou para pensar que a sua atual zona de conforto já foi algo que era apenas parte de um sonho? “Ah quando eu ganhar essa grana por mês, quando tiver esse cargo, quando tiver meu apartamento, um relacionamento que eu possa me abrir, estar mais próximo da família, morar em tal cidade etc.”

E aí, consciente ou inconscientemente, transformamos os sonhos em metas e direcionamos nossas escolhas para criar os caminhos de oportunidade: lutamos, escolhemos abrir mão de estar mais presente com a família e amigos, ralamos de segunda a segunda mesmo quando nossa vontade era ficar um pouco mais na cama ou curtir o dia fazendo outra coisa qualquer etc. e, se nenhuma fatalidade acontecer, chegamos lá!

Chegamos com ônus e bônus, talvez com uma família construída, talvez em pedaços, saudáveis ou “um pouco doentes”, em paz ou tomando calmantes, felizes ou rancorosos, mas faz parte do jogo que escolhemos jogar, certo?

Para compensar o desgaste da nossa jornada do herói nos presenteamos com coisas bacanas, afinal, “Você merece!”.  Não tem absolutamente nada de errado nisso, a não ser que estejamos alerta para a “síndrome da ostra”: ao invés de confiarmos ainda mais no nosso taco, de sermos ainda mais vulneráveis e lutarmos pelos nossos sonhos, nos fechamos como ostras e começamos a sentir que dependemos das nossas conquistas para sermos felizes. Como naquele ditado: “ninguém quer passar de cavalo a burro”.

Acontece que tudo aquilo que te fez vencer e chegar lá começou na vulnerabilidade. Afinal, você precisou ser vulnerável, se apaixonar, errar, acertar, trabalhar, ser expert, ter foco, praticar, ter idéias e persistência para chegar lá, certo?

“Eu quero ser feliz mas sem abrir mão de nada! Não quero estar vulnerável, arriscar o que conquistei,  me apaixonar e ser machucada(o), a abrir mão do meu conforto e, principalmente, a estar a serviço de alguém! Eu trabalhei duro e agora eu que quero ser servida(o)”

Se você está nesse coro, convido para assistir a este brilhante vídeo onde Brene Brown, pesquisadora na área de relacionamentos humanos, fala sobre o poder da vulnerabilidade. e compartilhar sua opinião São alguns minutos que podem fazer diferença na vida!

Para legendas em português clique em “subtitles available in” abaixo do vídeo.

 

Como diria pop star da “geração X” Lulu Santos na música dancing days: Abra suas asas, solte suas feras, caia na gandaia, entre nessa festa!

Forte abraço e ótima semana!

Clique aqui para se cadastrar e receber novos artigos por e-mail ou siga-me no twitter.

Entrevista sobre a Palestra “Decida Ser Feliz!”

26 jan

Responsabilidade pelas escolhas, o impacto das suas convicções/ crenças em sua vida, equilíbrio entre razão e emoção e busca por um propósito que faça sua vida valer a pena.

Você é um leão ou um cordeiro?

24 ago

Assuma Responsabilidade!Acabei de chegar de Atibaia/SP, onde aconteceu o Curso Cooperativo Avatar com 90 alunos de todas as partes do Brasil e 30 Masters (facilitadores) do Brasil, Venezuela e EUA. Uma verdadeira expedição rumo ao despertar da consciência!

Ao mesmo tempo em que é maravilhoso ajudar dezenas de pessoas a lidarem com seus medos e limitações para retomarem o controle de suas vidas, fico fascinado com nossa capacidade de usar a energia criativa como forma de auto-sabotagem.

Independente da idade, sexo ou formação, escolhemos ser doutrinados pelas opiniões de outras pessoas (familiares, educadores e sociedade) e criamos armadilhas em nossas mentes para “nos manter refém de nossas limitações”, não assumindo responsabilidade sobre nossas próprias vidas.

Você controla sua mente ou ela controla você?
A quem ela pertence?

Como é interessante o que acontece quando você decide dar um próximo passo rumo ao autodesenvolvimento espiritual: um desfile de justificativas começa a acontecer em sua mente sobre por que você não é prioridade na sua própria vida! Sempre tem algo mais importante que a busca pelo seu propósito: trabalho, família, tempo, dinheiro, compromissos, amigos, pessoas que não vão conseguir ficar longe de você por muito tempo etc.

É uma negociação delicada entre seu Ego e seu Eu Superior.

Em um dos vídeos onde Harry Palmer, autor das ferramentas Avatar, fala sobre as impressões que deixamos na vida das pessoas ao longo de nossa existência, ele conta uma história muito interessante:

Era uma vez um leãozinho chamado Kashi que se perdeu na floresta e foi adotado por um grupo de cordeiros. O leãozinho também achava que era um cordeiro e a brincadeira deles era rolar uns por cima dos outros, se afagar e se aconchegar para dormirem todos juntos para se proteger do frio e dos predadores.

E assim os anos se passaram e Kashi continuava a rolar, afagar e se aconchegar com seu grupo de cordeiros até que começou a crescer demais e ficar muito pesado. Então, quando ele ia fazer sua brincadeira favorita, como todo o cordeiro faz, ele começou a machucar seus amigos que passaram a evitá-lo.

Kashi começou a se sentir rejeitado e, muito triste, resolveu seguir o seu caminho sozinho pela floresta. Após dias de caminhada e desolado com o ocorrido, ele para sob uma árvore para descansar e começa a chorar lembrando de como era feliz no passado e que agora a vida tornou-se um sofrimento intenso.

Então, sem nenhum aviso, um Avatar cruza seu caminho e pergunta: “Ei amigo, por que você está tão triste? Qual é o seu nome? Posso ajudar?” Ele responde “Meu nome é Kashi. Eu fui abandonado pela minha família e amigos. Agora sou apenas um cordeirinho solitário perdido pela floresta“. Então o Avatar fala para ele: “Mas Kashi, você é um leão, rei da floresta e o animal mais poderoso de todos!

E Kashi responde: “Não, você está enganado, eu sou apenas um cordeirinho abandonado. Méééééeééé! Méééééeééé!

Então, após alguns exercícios e um mini-curso sobre Manejo de Crenças, Kashi começa a perceber indícios que é realmente um leão, o rei da selva e o animal mais poderoso que existe. Começa a retomar controle sobre seus medos e limitações e decide assumir responsabilidade sobre sua própria vida!

Essa é uma boa história não é? E você? Que tal descobrir quem você realmente é e assumir o poder que o espera?

Se você ainda não conhece, um vídeo muito inspirador que tem tudo a ver com esta história é o da Disney Channel que concorreu ao prêmio Caboré 2008:

Vídeos do VodPod não estão mais disponíveis.

 

Abraços e uma ótima semana!

Clique aqui e siga-me no Twitter

%d blogueiros gostam disto: